Notícias

Exposição dos livros de Catullo da Paixão Cearense

Publicado: 05/10/2023

Alguns dos livros expostos.



No dia 26 de outubro de 2023, às 20 h, o Museu do Caipira realizou exposição de obras raras de Catullo da Paixão Cearense no Laboratório Multidisciplinar de Física e Astronomia do IFSP, câmpus Birigui, durante a 20ª Semana Nacional Ciência e Tecnologia.

Catullo da Paixão Cearense, nasceu em 8 de outubro de 1863 em São Luíz do Maranhão. Filho de Maria Celestina Braga da Paixão e Amâncio José da Paixão Cearense, foi poeta, compositor e músico. Passou grande parte de sua infância nos sertões do Ceará, aos 17 anos de idade mudou-se com sua família para o Rio de Janeiro, onde passou a trabalhar como relojoeiro na loja de seu pai em Botafogo. A parceria de Catullo com o violão se deu aos 19 anos, quando largou os estudos para se dedicar ao instrumento tido como propício das rodas de capadócio. A partir daí passou a escrever e cantar modinhas como por exemplo: Talento e Formosura e Canção do Africano. Sendo autodidata Catullo aprendeu suas primeiras músicas com sua mãe. Com os livros que comprava pode acumular uma grande bagagem cultural. Sua primeira modinha famosa, Ao Luar, foi composta em 1880. Suas composições mais famosas são Luar do Sertão e a letra para Flor Amorosa. Bem cedo Catullo integrou-se no mundo da música e da boêmia carioca, tendo como parceiros: Anacleto de Medeiros, Ernesto Nazareth, Chiquinha Gonzaga e Francisco Braga. Sua obra poética é extensa. Incluindo os livros: Mata Iluminada, Poemas Bravios, Sertão em Flor, Meu Sertão, Um Boêmio no Céu, Um Caboclo Brasileiro, O Sol e a Lua, Meu Brasil, Fábulas e Alegorias, Alma do Sertão, Evangelho das Aves, Os Pescadores e Oração à Bandeira. Catullo da Paixão Cearense morreu em 10 de maio de 1946, aos 83 anos de idade.