Aspectos emocionais na educação

Título: Aspectos emocionais na educação
Autor: Márcio Donizeti Pereira; Edjane Ângelo de Barros; Paulo Ângelo de Barros
Editora: Editora Pindorama
Ano: 2020
Número de páginas: 28
ISBN: 978-659902806-9

Educação e tecnologia deveriam ser sinônimas de aprendizagem em uma sociedade moderna, contudo, não parece acontecer no ambiente escolar, ambiente escolar público para ser mais objetivo. Não por falta de acesso dos alunos às tecnologias já que, de acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), 58,2% dos estudantes do sistema público frequenta escolas com laboratório de informática e, segundo o Centro de Estudos sobre as Tecnologias da Informação e da Comunicação (Cetic), 52% das escolas utilizam o aparelho celular em atividades com os alunos. Contudo, mesmo diante destes dados, muitas escolas encontram dificuldades na utilização das tecnologias de forma pedagógica, pois, na contramão do desenvolvimento, o mundo que os estudantes vivenciam fora dos portões da escola lhes proporciona, muitas vezes, respostas prontas ou de fácil acesso, sem que lhes cobre um raciocínio mais apurado. Há laboratórios de informática em 81% das escolas públicas, mas somente 59% são usados, o número de professores que utilizam a internet em atividades com os alunos cresceu de 39% para 49%, mas a baixa velocidade da conexão ainda é um desafio para as públicas, segundo pesquisa feita pelo Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic).

A tecnologia não deve ser o fim, todavia, certamente deverá ser o meio para tornar o processo de educar mais eficiente, efetivo, eficaz, sem perder o foco no que realmente importa: a aprendizagem.


Os autores